quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Uma vez amei, julguei que me amariam




Uma vez amei, julguei que me amariam,
Mas não fui amado.
Não fui amado pela única grande razão —
Porque não tinha que ser.

Consolei-me voltando ao sol e à chuva,
E sentando-me outra vez à porta de casa.
Os campos, afinal, não são tão verdes para os que são amados
Como para os que o não são.
Sentir é estar distraído.

“Poemas Inconjuntos”. In Poemas de Alberto Caeiro. Fernando Pessoa.

http://arquivopessoa.net/textos/986

sábado, 24 de setembro de 2011

Y no estavas tu...


Nostalgia de quem espera, de quem lembra outros tempos, estavas para chegar...

Esta tarde vi llover
Vi gente correr
Y no estabas tu.
(...)
El otoño vi llegar
Al mar oi cantar
Y no estabas tu.

video